Pseudo-Urls e ciclo do processo de tradução (NOVO)

O processo de inicio de tradução de um pacote, documento, ficheiro wml, etc, até à sua submissão 'upstream' pode ser facilmente seguido através de um email.
 
Estas Pseudo-Urls não são mais que uma sintaxe especifica utilizada no assunto (subject) da mensagem utilizada para fazer circular a tradução. Este assunto dita o estado da mesma e permite ainda que através de 'bots' seja construído um sistema de estatistica e de tracking de traduções.
 
O assunto da mensagem tem assim a seguinte forma:

  • [estado] projecto://nome

sendo projecto por exemplo: po-debconf (ficheiro po), wml (web pages), etc; nome o nome do ficheiro (pode conter o caminho do mesmo) e estado um dos da lista abaixo indicados:

  • TAF (Travail a Faire - Trabalho a fazer) (normalmente enviado por algum coordenador da equipa)
  • ITT (Intent To Translate - Intenção de traduzir)
  • RFR (Request For Review - Pedido de revisão)
  • ITR (Intent To Review - Intenção de rever) (Opcional, não muito usado)
  • LCFC (Last Chance For Comment - Última chance para comentários) (Opcional)
  • DONE

 
Exemplificando:
 
Através da mailing list é colocado para tradução um ficheiro debconf - "cacti.po".
O ciclo da mesma após um tradutor decidir pela sua tradução será:

  1. Envio de mail para a lista com o seguinte assunto - [ITT] po-debconf://cacti.po . (Evitando assim duplicação de trabalho no mesmo ficheiro)
  2. Depois do documento traduzido, reenvio do mesmo (em anexo) para a lista pedindo revisão - [RFR] po-debconf://cacti.po
  3. Após receber a revisão, se a mesma consistir em muitas alterações ou se as rejeitou , pode pedir uma segunda revisão (enviando o documento em anexo) - [RFR2] po-debconf://cacti.po
  4. Podem ser adicionados os comentários da revisão e enviado o documento para informar de uma última oportunidade de comentários, antes do envio final para submissão - [LCFC] po-debconf://cacti.po
  5. Após o envio para os servidores Debian (por alguém com acesso para tal), o tradutor irá receber através da lista uma mensagem finalizando o processo - [DONE] po-debconf://cacti.po

 
De notar que alguns destes passos e especialmente no caso dos ficheiros debconf (que normalmente possuem prazos para tradução, podem ser saltados - passos 3 e 4). No caso de documentos wml que servirão para as páginas WEB da Debian, já são seguidos mais à risca pois a importância é maior e o local da informação mais sensível.